Games e Apps mobile monetizam melhor em iOS ou em Android?

Games e Apps mobile monetizam melhor em iOS ou em Android?

Será que games e apps mobile monetizam melhor em iOS ou em Android?

A visão predominante no mercado é que quem possui iPhone/iPad consumiria muito mais em Apps e Games do que pessoas que utilizam aparelhos com Android. Porém será mesmo que os utilizadores de aparelhos iOS antigos, com 3 ou 4 anos de uso, ainda estariam tão propensos a consumir apps mobile?

Vamos analisar aqui se a “idade” de um smartphone ou tablet realmente afeta as possibilidades de monetização ao longo do tempo:

Dados de consumo – iPhone

Em primeiro lugar consideremos os dados de consumo do iOS, em meados de março de 2015:

escola-brasileira-de-games-apps-mobile

Jogadores em dispositivos móveis mais antigos são muito menos propensos a se converter em consumidores. Os proprietários de um iPhone 6 tem cerca de 2,5 vezes mais chances de gastar do que aqueles que ainda possuem um iPhone 4.

Mobile Apps Category (Portuguese)728x90

Dados de consumo – Samsung S series

Agora que sabemos que os proprietários de iPhones antigos consomem muito menos do que na época em que o adquiriram, será que ainda assim consumiriam muito mais do que proprietários de um aparelho Android? Essa seria uma análise complicada se nos baseassemos na infinidade de modelos disponíveis, então vamos considerar aqui aqueles que tem mais se aproximado das características de um iPhone, a série Samsung S:

escola-brasileira-de-games-apps-mobile

A mesma tendência acontece nos aparelhos da Samsung: com a 4 anos de seu lançamento o modelo S2 tem sua probabilidade de consumo de apenas 0,8% e o S5 mais moderno com 2,6% – praticamente a mesma coisa que o iPhone top de linha!

A tecnologia, em qualquer área que se aplique, é sempre sedutora quando temos uma novidade no mercado, o que encoraja a participação dos early adopters e consumidores primários. O que é reforçado pela tendência de desenvolvimento de criar muito mais aplicativos para os aparelhos mais novos e abandonar os updates para os aparelhos mais simples e antigos.

Porém está claro que ambos os sistemas tem o consumo de apps e games reduzidos ao longo do tempo. As tendências comportamentais e de como e quanto gastam podem ser diferentes para cada público, mas compartilham essa característica de redução no consumo, informação fundamental para qualquer profissional ou estudante da área.

A certeza que fica é que, sem a capacidade de identificar e segmentar jogadores, se torna impossível diferenciar tendências de consumo em ambos os sistemas, a necessidade de um plano de negócios e estratégias bem definidas para prever esse tipo de tendência e agir antes que o problema se transforme em prejuízo.

Fonte: Gamasutra


Cursos online com desconto e sugestões para aprender sobre: Marketing para promover jogos digitais

Saiba Mais


escola-brasileira-de-games-aprenda-algo-novo-udemy

Nosso objetivo é ensinar, incentivar e aperfeiçoar a capacitação profissional através de metodologia inovadora baseada nas experiências e práticas de gestão reais utilizadas pelas empresas no Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *