Loot boxes: a polêmica do ano na indústria de videogames

Loot boxes: a polêmica do ano na indústria de videogames

Entenda por que Loot Boxes se tornaram um conceito comum de um número crescente de videogames atuais

As loot boxes são a polêmica da vez e estão gerando críticas a nível mundial. Se você jogou títulos como Overwatch e Star Wars: Battlefront II, já deve ter conhecimento das funcionalidades que dão prêmios de forma aleatória.

Como um jogo de cassino

O problema com as loot boxes é que funciona como um jogo de sorte. E não é tão simples como jogar na Powerball ou em outra loteria; é mais parecida com uma máquina caça-níquel. A atribuição de itens aleatórios em troca de um pequeno pagamento em dinheiro real (a “microtransação”) faz com que muitos jogadores, ao invés de tentarem desenvolver seu jogo, gastem valores crescentes em busca de um prêmio que pode chegar ou não – pois isso só depende das probabilidades do próprio jogo.

Esse funcionamento, junto com os primeiros relatos de jogadores gastando centenas ou até milhares de dólares sem controle, começaram a motivar as primeiras críticas.

Críticas em vários países

Ainda em novembro de 2017, o ministro da Justiça da Bélgica apelou para que a União Europeia proibisse as loot boxes, precisamente por funcionarem como jogo de sorte acessados por menores de idade. Pouco tempo depois, uma senadora dos Estados Unidos enviou uma carta ao Entertainment Software Rating Board (ERSB), o órgão de regulamentação da indústria de vídeo games americana, pedindo explicações sobre o assunto e exigindo medidas de proteção aos jogadores. Na Austrália, uma reportagem de um grande jornal nacional veio chamar a atenção da opinião pública para o assunto; se destacou a reação de um político local, Jordon Steele-John, o mais jovem senador da história do país (apenas 24 anos), afirmando não só que o problema é sério, mas também que seus colegas senadores poderiam ser menos sensíveis à questão devido a sua idade, pois sua compreensão do fenômeno social dos vídeogames estaria ainda “nos tempos do Pacman”.

A mais recente: Holanda

A autoridade de jogos da Holanda (Kansspelautoriteit) anunciou, há poucos dias, ter analisado 10 sistemas de loot boxes e ter decidido que 4 deles estão contra a lei holandesa de apostas e jogos de sorte. As desenvolvedoras serão notificadas e terão até o dia 20 de junho para fazer alterações em seus sistemas ou sofrer ações legais. Os nomes dos jogos não foram divulgados, mas a mídia vem especulando que o próprio FIFA 18 poderia estar incluído nessa lista.


Cursos com desconto e sugestões para aprender mais sobre: Treino profissional para partidas online

Saiba Mais

Nosso objetivo é ensinar, incentivar e aperfeiçoar a capacitação profissional através de metodologia inovadora baseada nas experiências e práticas de gestão reais utilizadas pelas empresas no Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *