Você já ouviu falar sobre Gamification?

Você já ouviu falar sobre Gamification?

Você pode não ter ouvido falar, porém certamente já interagiu com aplicativos, dinâmicas e outras formas interativas que usaram a prática da gamification

Se você espera ganhar aquela badge por ter feito as 10 atividades, ficar melhor no ranking, aumentar o seu nível e XP e poder interagir com os outros competidores em um aplicativo de malhação… É uma forma de gamification.

Vamos falar sobre a técnica, elementos que a compõem, recomendações e alguns exemplos práticos para ficar fácil de entendê-la.

Já vai upar +10 em inteligência só lendo esse artigo.

O que é Gamification?

Primeiro, a gamification possui alguns termos em português como gameficação ou gamificação. Eu prefiro usar aquele em inglês, pois acho estranha a composição desses dois últimos.

O conceito básico é que gamification você usar elementos originários dos jogos em contextos que não são jogos. Basicamente isso. O objetivo de usá-la é resolver um problema, ajudando a melhorar o engajamento das pessoas, interação e contribuições delas. Essa abordagem torna muito mais interessante as atividades, pois você se mobiliza mais para participar dela, em se tratando dos métodos sérios, vamos dizer assim.

Já imaginou o quão chato é responder um formulário de pesquisa para saber seu perfil como consumidor? Agora imagine que você ganhasse pontos por respondê-los e depois pudesse trocar por itens reais para você. Legal, não? Bem, se você tem um cartão Dotz, você já faz isso. Todas as informações de suas compras, o supermercado tem acesso, não precisando fazer pesquisas. Você também não precisa responder questionários enormes e chatos, além de obter uma motivação extrínseca de usar o cartão. Isso fornece as informações que os supermercados precisam. Quem se esquece de levar o cartão com isso? Quem não quer ganhar mais pontos?

O exemplo é bem simples, porém ele possui elementos de gamification nele. A participação em pesquisas de perfil de consumidor aumentou com essa prática, além das vendas.

 Quais elementos podem ser usados na Gamification?

São muitos os elementos que podem ser usados: pontos, ranking, badges, presentes (gifts), níveis, experiência, avatares etc. Perceba que eles se aplicam em contextos que não são jogos.

Se nos basearmos no famoso Teste de Bartle que ajuda nos perfis de jogadores, podemos entender qual dá certo em cada perfil de jogador. Isso é um ponto fundamental, visto que você diversifica as práticas, integra-as e gera uma experiência mais interessante e engajadora.

Alexandre Sena e Dennis Kerr Coelho fizeram um estudo e avaliaram os seguintes elementos para cada perfil de jogador:

escola-brasileira-de-games-gamification

Todos esses elementos e recomendações são válidas, porém é importante antes de tudo uma análise do problema a ser resolvido com essa prática. Uma vez que você o entende, conseguirá criar uma solução para resolvê-lo e quais elementos serão mais válidos de acordo com o perfil de usuário. Mas também se aquele usuário ou problema vai ser atendido/resolvido com gamification, pois muitas vezes pode ser que não seja a melhor solução.

Uma dica legal para estruturar é este site abaixo com esse planejamento model canvas. Ele pode te ajudar a dar um caminho para planejá-la da melhor forma:

escola-brasileira-de-games-gamification

Gamification na prática

Um dos exemplos que gosto sempre de começar é o Duolingo. Já aprendeu idiomas? É um tanto chato o método tradicional, não? Esse aplicativo tem toda uma estratégia de gamification nele. Ele te incentiva a manter-se estudando diariamente com flexibilidade. Inclusive você escolhe o caminho que deseja seguir como um jogo não linear. Também há pontuação e ranking, comparando com seus amigos que tem o aplicativo, níveis, avatar, conquistas e ele consegue integrá-los de forma bem interessante. Vale a pena dar uma olhada, pois é gratuito.

escola-brasileira-de-games-gamification

Outro exemplo é o Stack Overflow. Você pode fazer perguntas e/ou responder de outros. Quanto melhor a resposta, mais pontos você ganha e mais sobe no ranking. Isso ajuda muitos a terem dúvidas sanadas e incentiva o pessoal a responder. Nele, também existem avatares e conquistas a serem conseguidas.

Um último bacana é o Speed Camera Lottery. Você já foi multado pelo excesso de velocidade em radares? Mas agora pense que você pode ser recompensado, caso ande na velocidade correta. Quanto mais andar certo, mais chances você terá de concorrer a prêmios. A premiação inclusive vem do próprio dinheiro arrecadado em multas. Resolve-se um problema e se engaja não só punindo, mas gratificando boas atitudes. Isso ajudou e muito a reduzir o número de infrações e acidentes de trânsito.

escola-brasileira-de-games-gamification

A gamification é uma prática que vem mudando contextos de relação com clientes, funcionários, na educação com alunos e outros setores. Ela promove um engajamento melhor em atividades que, do modo tradicional, são desinteressantes.

Recomendo a leitura de dois livros sobre o assunto: “Gamification” da Flora Alves e “A Realidade em Jogo” da Jane McGonigal. Você vai ver mais situações e práticas e verá o poder dessa técnica.

Se deseja saber também mais sobre gamification e outras práticas de jogos, acesse o Fábrica e se inscreva também em nosso canal no Youtube.

Um abraço bem forte e até mais, pessoal!


Aprenda novas formas de transmitir conhecimento e conteúdo no curso Gamificação – Teoria e Aplicações Práticas

Saiba mais


Escola Brasileira de Games (EBG) é uma plataforma de ensino, treinamento e aperfeiçoamento de conhecimento nas áreas de gestão empresarial da indústria de jogos, aplicativos mobile e negócios digitais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *