Women Game Jam, a revolução feminina na tecnologia

Women Game Jam, a revolução feminina na tecnologia

Século XXI, mulheres lutam por equidade enquanto candidatos defendem que quem carrega útero não seja bem paga. As contradições da civilização pós-moderna estão à flor da pele e existir enquanto mulher numa sociedade “máscula” se torna significado de força. Força que se potencializa quando elas se unem, como no evento Women Game Jam.

A Women Game Jam nasce inspirada em uma versão alemã do evento – que ocorreu pela primeira vez em abril de 2018, na Alemanha e em São Paulo simultaneamente – e traz a proposta de oferecer experiência para mulheres desenvolvedoras de jogos que almejam trabalhar direta ou indiretamente no mercado de trabalho. O evento vai rolar simultaneamente em sete cidades brasileiras – Curitiba, Porto Alegre, Aracaju, Salvador, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo –, nos dias 2, 3 e 4 de novembro.

A novidade dessa Jam está em ser um evento do tipo só para mulheres, já que existem outras Game Jam’s no país que agregam quaisquer pessoas que queiram participar. Inclusive, a ideia dessa Jam é a mesma: desafiar as participantes a planejar e criar um jogo digital ou analógico, utilizando o tema proposto no dia do evento e as mentorias e palestras que rolarem durante o evento. Tudo em apenas 48 horas.

Ambientação

Apesar do ambiente costumeiramente proporcionar aprendizagem, criação de portfólio, networking, visibilidade e fortalecimento da comunidade desenvolvedora de jogos local, essa versão exclusivamente feminina também traz o conforto e a segurança de um ambiente só
para mulheres, já que não raramente são relatados desconfortos em ambientes mistos.

“Eu vi muitos caras fazendo isso com outras meninas, meio que ignorando, não ouvindo as ideias… A gente não pode ser invisível se a gente não é invisível. E é isso que parecia quando a gente participava de uns eventos com a pegada mista, infelizmente. De não ser ouvida. E não é isso que a gente quer”! – Gabrielle, animadora, ilustradora e participante da primeira edição do evento.

“Eu sempre quis participar de Game Jam’s mas rolava uma condescendência do guri. Às vezes, a gente sabe a mesma coisa, mas por alguma razão ele vai me tratar como se eu soubesse muito menos. (…) E rola um medo nas equipes mistas de você dizer que não sabe alguma coisa”. – Deborah, ilustradora, animadora e participante da primeira edição do evento.

Oportunidades e Networking

As mulheres estão cada vez mais se qualificando e se igualando curricularmente aos homens na área tecnológica, porém a exclusão feminina do mercado de jogos continua com justificativas que permeiam o machismo e o desconhecimento dessas profissionais pelos contratantes. Assim, a Women Game Jam surge da necessidade de haver um ambiente exclusivamente de e para mulheres usarem sua força e capacidade para realizarem o que sabem e querem fazer de melhor – que neste caso é criar um jogo.

“Geralmente numa Jam tradicional, as pessoas abordam as dificuldades do desenvolvimento, e quais são as dificuldades para dormir e comer. Já numa Game Jam só para mulheres, esses pontos passam batidos já que existem pontos mais importantes, como a voz que as mulheres têm para a indústria de games, a colaboração entre as mulheres e toda uma discussão sobre preconceitos e machismos”. – Nayara Brito, animadora 3D e organizadora da Women Game Jam.

Além do público feminino, o público trans e não binário será acolhido no evento por também compor grupos com pouca integração na área de desenvolvimento de jogos. As inscrições já estão rolando via site www.wgjbr.com.br e serão totalmente gratuitas. O convite é para toda mulher que queira experimentar o ambiente de criação de jogos por 48 horas. É o primeiro passo dentro de muitos que virão para que as mulheres ocupem espaços só, e somente só, por conta de sua competência profissional, sem serem subestimadas, agredidas ou hostilizadas.

Locais e capacidades

São Paulo – Instituto Goethe
Rua Lisboa, 974 – Pinheiros
50 Vagas

Porto Alegre – Poa.hub
R. Gen. Lima e Silva, 1718 – Azenha
40 Vagas

Distrito Federal – Indie Warehouse
SHIN CA 7 Lote 16 – Lago Norte
70 Vagas

Salvador – Instituto Goethe
Av. Sete de Setembro, 1809 – Vitória
30 Vagas

Aracaju – Senac Aracaju
Av. Ivo do Prado, 564 – São José
20 vagas

Curitiba – PUCPR
Bloco Azul – R. Imaculada Conceição, 1155 – Prado Velho
40 vagas

Rio de Janeiro – Cinema Nosso
Rua do Rezende, 80 – Lapa
50 vagas

Confira mais informações e detalhes no site www.wgjbr.com.br ou nas redes sociais @wgjbr
Contato: womengamejambr@gmail.com


Cursos com desconto e sugestões para aprender mais sobre: Desenvolvimento de Games

Saiba Mais


escola-brasileira-de-games-aprenda-algo-novo-udemy

Nosso objetivo é ensinar, incentivar e aperfeiçoar a capacitação profissional através de metodologia inovadora baseada nas experiências e práticas de gestão reais utilizadas pelas empresas no Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *