6 dicas de user experience para apps mobile

6 dicas de user experience para apps mobile

Keval Padia é um dos fundadores e CEO da Nimblechapps. Ele é um mobile developer, com larga experiência em mobile app design e user experience design. Um dos grandes objetivos da sua empresa é se tornar a referência em desenvolvimento mobile e criar aplicativos funcionais a um preço acessível

UX, User experience ou experiência do usuário no mercado digital é muito comparável à visita de um cliente a um supermercado: deve ser um passeio agradável e sem dificuldades para obter o que se deseja. Qualquer pessoa deve ser capaz de navegar facilmente, encontrar tudo que precisa, concluir a compra sem problemas e retornar para casa.

Pensando na estrutura e no design de UX, dar um passo para trás ajuda a descobrir como identificar os pontos fracos na concepção de qualquer app. Aqui apontamos algumas regras que facilitam a identificação de correções para tornar a navegação uma experiência única e especial para o usuário:

1. Proporcione uma experiência semelhante em todos os dispositivos

Visitantes chegam ao seu app através de diferentes dispositivos e sentem um grande choque ao se deparar com uma aparência e navegabilidade totalmente diferente daquele lugar de onde vieram. Deve-se criar uma a harmonia onde, não importa o gadget utilizado pelo visitante, a experiência continuará a mesma. Uma UX integrada através de dispositivos ajuda a reter usuários e aumenta o recall da marca.

escola-brasileira-de-games-user-experience

2. Forneça uma navegação instantaneamente reconhecível

A chave para oferecer uma experiência agradável é direcionar sua atenção para o conteúdo que o público espera receber. Um sistema de navegação user-friendly projetado para atrair visitantes ao seu espaço utiliza uma interface limpa, com o tamanho correto e a menor quantidade de cliques possível, por exemplo. Ao disponibilizar uma navegação otimizada qualquer pessoa pode obter o conteúdo que deseja facilmente.

3. Direcione o ponto focal ao mais importante elemento na tela

Usuários normalmente não lêem tudo na primeira olhada. Se um visitante está interessado em encontrar um conteúdo é essencial direcioná-lo para o ponto focal da página, onde estará aquilo que procura. Você pode criar a página com o ponto focal em uma determinada imagem, e depois combinar elementos em uma sequência onde os olhos do visitante vão acompanhar instintivamente e chegar onde ele espera.

4. Certifique-se de todos os links e botões funcionam perfeitamente

Se os botões ou links não estiverem funcionando como deveriam, os usuários abandonarão o app, fato. Os visitantes esperam que cada link leve-os para a páginas de conteúdo e não para páginas aleatórias, que não sejam do seu interesse, ou pior ainda: páginas em vazias ou ainda em construção.

5. Deixe o usuário controlar toda a experiência de navegação

Atualmente os vídeos em modo auto-play prejudicam muito a navegação e afastam diversos usuários. Todo e qualquer aplicativo deve ser funcional e controlável pelo usuário, incluindo a sua própria navegação. O app é viável apenas se o usuário puder controlá-lo. Os outros elementos devem ser utilizados apenas quando realmente necessários.

6. Nunca reduza um aplicativo a ponto de torná-lo apenas uma versão menor do website original

Muitos aplicativos são criados apenas para serem versões reduzidas dos website que os originou. Isso pode trazer grande frustração aos usuários por não ter tudo que o site oferece e nem a experiência mobile que justifique acessá-lo em seu gadget.

7. Permita que os designers façam o seu trabalho

O feedback é um elemento de vital importância no design de experiência do usuário. Citações, referências e casos de uso de algum projeto são sempre boas referências, mas deve-se sempre confiar no julgamento dos designers de UX, uma vez que estão definitivamente focados em oferecer a experiência global do aplicativo.


Conteúdo oferecido por
STA_PrimaryLogo_Black

 


Aprenda mais e confira cursos com desconto sobre: Experiência do Usuário

Saiba mais

Nosso objetivo é ensinar, incentivar e aperfeiçoar a capacitação profissional através de metodologia inovadora baseada nas experiências e práticas de gestão reais utilizadas pelas empresas no Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *