Marketing e estratégias de mercado para jogos digitais – Público Alvo

Marketing e estratégias de mercado para jogos digitais – Público Alvo

Quem vai jogar o jogo que você está criando?

Essa é uma pergunta bem básica pra todo início de projeto. Nós dependemos do feedback do usuário para aprimorar a etapa de criação e obter insights valiosos, temos que conhecer o perfil e os desejos do consumidor para atingir, e se possível superar as suas expectativas, e no final, adivinha quem é que vai pagar pelo seu árduo trabalho de semanas, meses ou anos de dedicação? Ele de novo! O cliente, o público, o consumidor que defende, espalha entre os amigos (às vezes reclama um pouco, normal) e que compra o seu jogo.

Conforme conversamos na primeira parte, e na segunda parte, um bom planejamento é essencial para criar um jogo de sucesso, mas é necessário saber primeiro quem será o jogador!

escola-brasileira-de-games-aprenda-algo-novo-udemy

Tudo começa na Pesquisa

Entender o que um jogador quer não significa que ele sempre sabe o que quer. Mas ter público bem definido vai te ajudar a não “atirar para todo lado” ou fazer suposições totalmente sem sentido. Ao focar em um grupo de idade entre 30 e 40 anos você pode se inspirar nas inúmeras experiências e vivências que essas pessoas certamente já tiveram. Mas se pensar em um grupo infantil, o apelo didático ensinando coisas ainda não vistas  e experienciadas pode funcionar muito melhor. O jogo dos seus sonhos pode ser incrível para você, seu amigos, e talvez para um circulo determinado de pessoas, mas pode não ser o suficiente para alcançar o sucesso que você e a sua equipe merecem.

Pesquisas simples podem ser realizadas se você tiver uma base de usuários, o próprio Google fornece diversas dicas no seu blog. Se ainda não tiver, pode aprender a como construir uma do zero e de graça utilizando o seu próprio site e redes sociais e uma combinação de MailChimp com SurveyMonkey.  Se quiser investir e ter uma pesquisa profissional com feedback e suporte, existem diversas empresas especializadas que trabalham somente com isso e podem te fornecer um plano totalmente focado nos seus objetivos.

Leia também:  AgroGame utiliza técnicas de gamificação e RPG para facilitar aprendizado em treinamentos

Não importa que se você quer atender a uma demanda do mercado ou criar um jogo mais “autoral”, investigar previamente, com um olhar mais crítico o seu público alvo vai te ajudar a errar menos e chegar a um produto final muito mais refinado e alinhado com os seus objetivos. Empresas de todos os tipos e tamanhos já caminham na direção de usar dados criados a partir do comportamento humano para reduzir custos de criação, produção e atingir o público certo, na hora certa. A menos que se tenha dinheiro infinito, essas são preocupações comuns que acompanham todo o processo produtivo até da mais simples idéia.

Já sabe quem serão os seus futuros jogadores? Ficou mais fácil determinar que tipo de jogo eles esperam? Mais do mesmo funciona ou mecânica inédita é o melhor caminho?

Na parte 4 vamos falar um pouco do fim e do começo: desde a criação de uma comunidade forte até o “pós venda”, quando você vai lidar diretamente com as expectativas atendidas e não atendidas. Um trabalho que se bem feito garante pelo menos umas 2 ou 3 continuações para o seu jogo : )


Cursos online com desconto e sugestões para aprender sobre: Como criar jogos em Unity, GameMaker e Construct

Saiba Mais


escola-brasileira-de-games-aprenda-algo-novo-udemy

Nosso objetivo é ensinar, incentivar e aperfeiçoar a capacitação profissional através de metodologia inovadora baseada nas experiências e práticas de gestão reais utilizadas pelas empresas no Brasil e no mundo.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *