Como montar um estúdio de desenvolvimento de games: Parte 10 – Automação, Custos e Capital de Giro

Como montar um estúdio de desenvolvimento de games: Parte 10 – Automação, Custos e Capital de Giro

Automação, Custos e Capital de Giro

Automação

Na indústria de produção de games, a automação é uma etapa muito importante do processo de produção. Ela passa principalmente pela fase de criação e concepção dos tipos de games e, para muitos tipos de negócios, distribuição e atendimento ao cliente. Existem diversos softwares especializados na produção de games. A melhor forma de escolher um é analisar as necessidades do seu negócio (que tipo de jogos pretende produzir) e qual mercado pretende atingir.

Além disso, há diversos sistemas informatizados que podem auxiliar a gestão de um pequeno negócio. Deve-se procurar softwares de automação com custo acessível e compatível com o porte do empreendimento. O ideal é que o empreendedor procure apoio de profissionais qualificados para prestar uma assessoria na definição de um software amigável e de fácil manuseio para tirar o máximo de produtividade das ferramentas.

Capital de Giro

Capital de giro é o montante de recursos financeiros que a empresa precisa manter para garantir fluidez dos ciclos de caixa. O capital de giro funciona com uma quantia imobilizada no caixa (inclusive banco) da empresa para suportar as oscilações de caixa.

O capital de giro é regulado pelos prazos praticados pela empresa. São eles: prazos médios recebidos de fornecedores (PMF); prazos médios de estocagem (PME) e prazos médios concedidos a clientes (PMCC).

Quanto maior o prazo concedido aos clientes e quanto maior o prazo de estocagem, maior será sua necessidade de capital de giro. Portanto, manter estoques mínimos regulados e saber o limite de prazo a conceder ao cliente pode melhorar muito a necessidade de imobilização de dinheiro em caixa.

escola-brasileira-de-games-custos-capital-de-giro.

Se o prazo médio recebido dos fornecedores de matéria-prima, mão de obra, aluguel, impostos e outros forem maiores que os prazos médios de estocagem somada ao prazo médio concedido ao cliente para pagamento dos produtos, a necessidade de capital de giro será positiva, ou seja, é necessária a manutenção de dinheiro disponível para suportar as oscilações de caixa. Neste caso um aumento de vendas implica também em um aumento de encaixe em capital de giro. Para tanto, o lucro apurado da empresa deve ser ao menos parcialmente reservado para complementar esta necessidade do caixa.

Se ocorrer o contrário, ou seja, os prazos recebidos dos fornecedores forem maiores que os prazos médios de estocagem e os prazos concedidos aos clientes para pagamento, a necessidade de capital de giro é negativa. Neste caso, deve-se atentar para quanto do dinheiro disponível em caixa é necessário para honrar compromissos de pagamentos futuros (fornecedores, impostos). Portanto, retiradas e imobilizações excessivas poderão fazer com que a empresa venha a ter problemas com seus pagamentos futuros.

Um fluxo de caixa, com previsão de saldos futuros de caixa deve ser implantado na empresa para a gestão competente da necessidade de capital de giro. Só assim as variações nas vendas e nos prazos praticados no mercado poderão ser geridas com precisão.

O Capital de giro necessário para manutenção do empreendimento também vai variar de acordo com o seu porte. Para uma empresa de produção de games de pequeno porte o capital de giro inicial está em torno de R$ 50.000,00 para suprir as despesas de pagamento da mão-de-obra, aluguel e taxas, publicidade e pró-labore do empreendedor conforme discriminado nos item Custos.

Custos

São todos os gastos realizados na comercialização de um bem ou serviço e que serão incorporados posteriormente ao preço dos produtos ou serviços prestados, como: aluguel, água, luz, salários, honorários profissionais, despesas de vendas e insumos consumidos no processo de produção.

O cuidado na administração e redução de todos os custos envolvidos na compra, produção e venda de produtos ou serviços que compõem o negócio, indica que o empreendedor poderá ter sucesso ou insucesso, na medida em que encarar como ponto fundamental à redução de desperdícios, a compra pelo melhor preço- qualidade e o controle de todas as despesas internas. Quanto menores os custos, maior a chance de ganhar no resultado final do negócio.

No caso de uma empresa desenvolvedora de games de pequeno porte podemos estimar da seguinte forma os custos mensais:

  • Salários e encargos (equipe de 4 pessoas):R$ 40.000
  • Aluguel, tarifas (água, luz, internet, telefone), taxas e impostos: R$ 5.000
  • Serviços terceirizados, material de escritório, limpeza e suprimentos: R$ 2.000
  • Vendas e divulgação: R$ 3.000
  • Custo total mensal médio para uma empresa desenvolvedora de games de pequeno porte: R$ 50.000

Lembramos que estes custos são baseados em estimativas para uma micro empresa, e variam substancialmente dependendo da região do País e localização em um município. Aconselhamos ao empresário que queira abrir um negócio dessa natureza a elaboração de um plano de negócio com a ajuda do Sebrae no sentido de estimar os custos exatos do seu empreendimento conforme o porte e os produtos oferecidos.


Parte 1: Apresentação

Parte 2: Mercado

Parte 3: Localização

Parte 4: Exigências legais e questões jurídicas

Parte 5: Estrutura

Parte 6: Funcionários

Parte 7: Equipamentos

Parte 8: Matéria Prima e Mercadorias

Parte 9: Processo Produtivo

Link do guia original criado pelo SEBRAE em parceria com a ABRAGAMES

Download do PDF


Cursos com desconto e sugestões para aprender mais sobre: Produção e Desenvolvimento de Jogos

Saiba Mais


escola-brasileira-de-games-aprenda-algo-novo-udemy


Nosso objetivo é ensinar, incentivar e aperfeiçoar a capacitação profissional através de metodologia inovadora baseada nas experiências e práticas de gestão reais utilizadas pelas empresas no Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *